Sexta-feira, 27 de Abril de 2007

Histórias

D. Afonso Henriques


  • D. Afonso Henriques foi o primeiro rei de Portugal.

  • Fundou o reino de Portugal em 1143, quando o tornou independente dos reinos de Leão e Castela (ainda não existia a Espanha, na altura), fundando a primeira dinastia, a de Borgonha, que durou 244 anos.

  • Diz-se que D. Afonso Henriques era muito forte e alto, um facto pouco vulgar na época.

  • Sabias que a sua espada é tão pesada (com cerca de 15 quilos) que são precisos dois ou três homens para a levantar sem esforço e usá-la em combate?

  • O primeiro rei era filho de D. Henrique de Borgonha, que conquistou muito território aos muçulmanos.

    Pela sua bravura, ele tinha sido recompensado com um grande território: o Condado Portucalense.

  • Como governava sozinho o Condado e tinha sido muito importante na reconquista aos mouros, D. Henrique quis tornar o Condado Portucalense independente.
  • Depois da sua morte, a sua mulher começou por seguir as suas ideias, mas começou a ser influenciada por um nobre castelhano.

  • Quem não gostou muito da ideia foi o D. Afonso Henriques, órfão desde muito novo, mas um grande admirador do pai.

  • Esta admiração foi-lhe transmitida pelo seu aio, o célebre Egas Moniz, que ficou encarregue da sua educação.

  É então que decide lutar contra a mãe e contra os exércitos de Castela, na Batalha de S. Mamede, para tomar conta do Condado Portucalense transformá-lo num reino.
E conseguiu!

Sabias que o jovem D. Afonso Henriques se armou a si próprio cavaleiro em 1122, quando tinha apenas 14 anos de idade?

  • A partir da batalha de Ourique, em 1139, a autonomia de Portugal tornou-se cada vez mais fortalecida e reconhecida por todos.

  • Conta-se que aconteceu um milagre durante esta Batalha, que levou os portugueses a vencerem um exército muito maior do que o seu.

  • Um documento do Papa (a bula), muitos anos depois, confirmou finalmente Portugal como reino independente.

  • O papa Alexandre III deu-lhe ainda o direito de conquistar territórios aos mouros para alargar o território nacional.

  • D. Afonso Henriques morreu em 1185, deixando ao filho, D. Sancho I, um território perfeitamente definido e independente: não apenas um Condado, mas já um verdadeiro Reino!

    1ª bandeira portuguesa

 

Vasco da Gama


  • Sabias que ele foi uma das figuras mais importantes da nossa História? E sabes porquê? Se ainda não sabes, nós vamos dar-te uma ajudinha!

  • Vasco da Gama nasceu em 1468, provavelmente na cidade de Sines (não se tem bem a certeza porque naquela época não se registavam as coisas como hoje).

  • Foi este navegador português que, em 1497-98, descobriu o Caminho Marítimo para a Índia, ou seja, como lá chegar por mar.
  • Até então, o caminho habitual para os europeus era por terra, o que demorava muito tempo...

  • A Índia tinha especiarias, que era uma mercadoria valiosa na Europa, o que interessava aos portugueses (e a outros povos) para as venderem de novo e assim ganharem muito dinheiro.
    • Quanto mais barato se comprasse, menos se gastava e podia-se vender na mesma ao preço habitual, por isso esta descoberta era muito importante!

    • Evitavam-se assim os intermediários, que vendiam as mercadorias sempre um pouco mais caras do que as tinham comprado, claro!

    • No dia 8 de Julho de 1497, por ordem do rei D. Manuel I, Vasco da Gama partiu do Restelo, em Lisboa, com 170 homens e quatro barcos para tentar chegar à Índia por mar.

    • O mais complicado foi passar no Cabo da Boa Esperança, no extremo (sul) da África do Sul, onde há sempre muitas tempestades.

    • O que lhe valeu foi que o navegador Bartolomeu Dias já o tinha conseguido dobrar em 1488, e assim os marinheiros de Vasco da Gama já não tiveram tanto medo, pois já sabiam os segredos do Cabo.

    • Sabias que antes de Bartolomeu Dias o ter dobrado, o Cabo da Boa Esperança se chamava Cabo das Tormentas? É que não havia navio nenhum que ali não naufragasse!

    • Em Maio de 1498, chegou a Calecute (na Índia) com a caravela Bérrio e as naus São Gabriel (comandada por ele) e São Rafael (comandada pelo irmão, que se chamava Paulo da Gama).
  • Quando voltou a Lisboa, em Agosto de 1499, foi recebido por D. Manuel I com muitos elogios e alguns "prémios" pelo bom serviço que tinha prestado ao reino.

  • Um desses "prémios" foi poder passar a ser chamado de "Dom", um título que o rei só dava aos senhores mais importantes do reino.

  • Vasco da Gama ainda fez mais duas viagens por mar até à Índia. Uma em 1502 e outra em 1524.
    • Quando regressou da viagem de 1502, em 1504, foi novamente recebido muito bem e ganhou os títulos de conde da Vidigueira e de vice-rei da Índia.

    • Morreu pouco depois da sua última viagem, no dia 25 de Dezembro de 1524, em Cochim, na Índia, devido a uma doença muito grave.
  •  

    Pedro Álvares Cabral


    • Pedro Álvares Cabral é uma das figuras mais importantes da História de Portugal. Foi ele que, em 1500, descobriu o Brasil. Bem, os brasileiros dizem que "achou" o Brasil... leiam e verão porquê.

    • Este navegador português nasceu em 1467 no castelo de Belmonte. O seu pai era o fidalgo Fernão Cabral, alcaide-mor deste castelo, e a sua mãe era D. Isabel de Gouveia.

    • Como Pedro Álvares Cabral nasceu numa família da nobreza, com apenas 11 anos foi enviado para a corte de D. João II para aí receber uma educação adequada à classe social a que pertencia.

    • Na corte, estudou Literatura, História e Ciências, Cosmografia, Marinharia e Artes Militares.

    • Ainda jovem, não se sabe bem com que idade, casou com D. Isabel de Castro, que era sobrinha de Afonso de Albuquerque (vice-rei da Índia) e neta dos reis D. Fernando de Portugal e D. Henrique de Castela.

    • Como era um fidalgo muito importante, o rei tinha uma grande consideração por ele. Por isso, escolheu-o para ser o capitão-mor de uma armada (conjunto de navios) que iria partir para a Índia.

    • A primeira viagem marítima à Índia já tinha sido feita por Vasco da Gama, mas o rei queria que os portugueses lá voltassem para assegurar o seu domínio.

    • Assim, em 1500, Pedro Álvares Cabral partiu rumo à Índia com uma armada de 13 navios e 1500 homens.

    • Não se sabe se foi por acaso ou se foi de propósito, mas os navios saíram da sua rota e desviaram-se para Ocidente.

    • Em vez de chegar à Índia, Pedro Álvares Cabral foi parar ao Brasil, a que chamou Terra de Vera Cruz.

    • No reino, todos ficaram muito satisfeitos com esta descoberta ("achamento", como dizem no
      Brasil) porque, assim, Portugal ficava com mais um território, para juntar aos muitos que já tinha.

    • Pedro Álvares Cabral regressou a Lisboa em 1501, mas resolveu retirar-se da vida do mar e ir viver para Santarém, onde morreu em 1520.

    • Este grande navegador português está sepultado numa capela da Igreja de Nossa Senhora da Graça, em Santarém.

    tags:
    publicado por Xila às 16:39

    link do post | comentar | favorito
    |

    .mais sobre mim

    .pesquisar

     

    .Abril 2007

    Dom
    Seg
    Ter
    Qua
    Qui
    Sex
    Sab
    1
    2
    3
    4
    5
    6
    7
    8
    9
    10
    11
    12
    13
    14
    15
    16
    17
    18
    19
    20
    21
    22
    23
    24
    25
    26
    30

    .posts recentes

    . Provérbios

    . Gifs

    . Histórias

    . Jogadores Football Manage...

    . Hieroglifos

    . Preço de jogos da ps3

    . Preço de livros

    . Anedotas

    . Receitas

    .arquivos

    . Abril 2007

    . Março 2007

    .tags

    . todas as tags

    blogs SAPO

    .subscrever feeds